segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Gastronomia

Autarquia de Sardoal espera milhares de visitantes na “I Mostra da Cozinha Fervida e Vinhos Locais”
Cinco a seis mil pessoas são esperadas no Sardoal para a I Mostra da Cozinha Fervida e Vinhos locais, evento hoje antecipado em prova franca, anunciou a autarquia.
Com um investimento de cerca de 25 mil euros, e a decorrer entre os dias 1 de Fevereiro e 6 de Março, o certame implica que os restaurantes de Sardoal, todos eles aderentes, incluam diariamente nas suas ementas a cozinha fervida (migas de couve com pão e feijão), guarnecida com bacalhau assado, peixe frito, entrecosto, entremeada, ou outros.
Durante este período, e com o objectivo de promover a gastronomia tradicional e atrair pessoas à vila, numa época de baixo movimento, os pratos são acompanhados por vinhos produzidos no Sardoal, na Quinta do Coro e na Quinta do Vale do Armo, a preços mais baixos do que o seu valor normal de mercado.
No último fim-de-semana da mostra, entre 4 a 6 de Março, decorre ainda a V Feira Nacional do Fumeiro, Queijo e Pão, em tendas gigantes instaladas junto ao quartel dos Bombeiros Municipais.
Miguel Borges, vice-presidente da Câmara de Sardoal, afirmou à agência Lusa que a cozinha fervida é um património histórico e gastronómico que importa “preservar divulgando”, tendo sublinhado a complementaridade do certame com a mostra dos vinhos locais.
“Os vinhos de Sardoal também se afirmam a nível nacional e no estrangeiro pelas suas qualidades e particularidades pelo que entendemos que a mostra, com a associação da restauração local, tem um papel abrangente ao nível da promoção do que este concelho tem de bom, em termos de unicidade e especificidade”, vincou.
“O que pretendemos é, ao mesmo tempo que potenciamos as nossas riquezas, contribuir para a dinamização do turismo gastronómico, cultural, religioso e dar contributos efectivos para alavancar a actividade económica local”, acrescentou o autarca.
A acompanhar estas acções decorrem outras actividades, como o desfile de Carnaval com as escolas, lançamento de um álbum de banda desenhada, visitas guiadas à Igreja Matriz e Quadros do Mestre do Sardoal, com algumas obras de referência que marcam a transição estética da pintura portuguesa do século XV para o século XVI, animação musical e edição de folhetos promocionais.
Esta é uma iniciativa do município de Sardoal com a parceria da Associação TAGUS e da Associação Comercial e Serviços, através de programas comunitários de desenvolvimento do meio rural e de modernização do comércio.
-----------------------------------------------------------------------------------

Cultura


Biblioteca de Abrantes apresenta exposição sobre Eça de Queiroz
De 4 de Fevereiro a 11 de Março, a Biblioteca Municipal António Botto em Abrantes, apresenta a exposição “Eça de Queiroz – Marcos Biográficos e Literários 1845-1900”.
Concebida pelo Instituto Camões no ano 2000 aquando das comemorações do centenário da sua morte, dá a conhecer o percurso realizado pelo escritor e diplomata, bem como as trocas culturais que esta vivência lhe proporcionou. A mostra já percorreu o país e o estrangeiro e pretende levar junto de um público vasto o aprofundamento do conhecimento do escritor e da sua obra, um instrumento valioso no enriquecimento do saber.
A exposição pode ser vista de segunda a sexta-feira, no horário das 09 às 19h30.
------------------------------------------------------------------------------------------

Efemérides

Constância assinala Dia dos Namorados com Beijo Subaquático
A Câmara Municipal de Constância, através do Sector de Desporto, vai promover no dia 12 de Fevereiro de 2011, pelas 21h30, a actividade “Beijo Subaquático + Longo”, uma iniciativa comemorativa do Dia de S. Valentim – Dia dos Namorados.
Um beijo activa até 30 músculos faciais, faz acelerar o batimento cardíaco e se durar três minutos queima até 15 calorias. Assim, na véspera de um dia especial, a Piscina Municipal de Constância convida os interessados a participarem num Dia dos Namorados inesquecível.
Sandra Quintas e Luís Gonçalves, os vencedores da edição do ano passado definiram esta actividade como uma das aventuras mais marcantes vivida a dois. O simpático casal esteve unido através do beijo durante 1 minuto, 18 segundos e 25 centésimos, superando o anterior recorde registado naquele equipamento - 35 segundos – o que lhes garantiu o primeiro lugar nesta iniciativa que se realizou pelo segundo ano consecutivo.
Além do prazer na participação no "Beijo Subaquático + longo" haverá prémios muito atractivos, nomeadamente: 1º Prémio – Passeio de Barco no Tejo; Almoço/Jantar Romântico para duas pessoas; Estadia de uma noite para duas pessoas na região; 2º Prémio – Passeio de Barco no Tejo; Almoço/Jantar Romântico para duas pessoas; 3º Prémio – Almoço/Jantar Romântico para duas pessoas
As inscrições são gratuitas, devendo os interessados contactar a Piscina Municipal, o Pavilhão Desportivo Municipal ou o Ginásio Municipal, até às 18h00 do dia 12 de Fevereiro de 2011, para efectuar a inscrição do casal.
------------------------------------------------------------------------------------

domingo, 30 de janeiro de 2011

Desporto - Futebol

Monsanto e Riachense com resultados antagónicos nos jogos disputados este Domingo
Monsanto e Riachense, equipas ribatejanas que disputam a série D do Campeonato Nacional da III Divisão, tiveram resultados antagónicos na 16ª jornada que se disputou este Domingo. A equipa do concelho de Alcanena, superou o Vigor e Mocidade por 3-2 e o Riachense conheceu o amargo da derrota no seu reduto perante o Marinhense por 0-2. Com estes resultados, houve troca de posições na tabela classificativa, com o Monsanto a subir ao segundo lugar e o Riachense a descer para a terceira posição. Nogueirense continua no comando.
Resultados:
Nogueirense – Académico Viseu, 2-1
Oliveira do Bairro – Gândara, 3-0
Sourense – Águias Moradal, 2-1
Monsanto – Vigor Mocidade, 3-2
Riachense – Marinhense, 0-2
Tocha – Benfica Castelo Branco, 1-4
Próxima jornada:
Benfica Castelo Branco – Nogueirense
Académico Viseu – Oliveira do Bairro
Gândara – Sourense
Águias Moradal – Monsanto
Vigor Mocidade – Riachense
Marinhense – Tocha
-------------------------------------------------------------------------

Sociedade

Administrador da CP diz que ligação ferroviária entre Setil e Coruche não tem sustentabilidade de continuidade do serviço
A ligação ferroviária entre Setil e Coruche não tem níveis de procura que sustentem a continuidade do serviço, afirmou o administrador da CP Nuno Moreira, em entrevista à agência Lusa.
"A CP não poderá suportar um défice tão grande de exploração numa linha tão pequena (ligação Setil-Coruche). Neste momento, não existe procura que sustente a continuidade do serviço", disse o administrador responsável pelos serviços regional e de longo curso da CP.
No entanto, Nuno Moreira afirmou que, se a empresa tiver "luz verde para continuar a ter despesa com esta ligação, não tem nada contra" a continuidade do serviço.
A circulação de comboios entre Coruche e Setil, cuja suspensão chegou a ser anunciada para o próximo dia 01 de Fevereiro, será mantida pelo menos até Setembro, depois de a CP e as autarquias terem chegado a um acordo para estudar formas para reduzir custos.
"O serviço vai ser reposto até Setembro, altura em que vamos reunir novamente com os municípios e discutir a continuidade do serviço", explicou.
Nuno Moreira afirmou que fazer parcerias com os municípios para explorar as linhas menos rentáveis seria "a solução ideal". O transporte ferroviário "serve as populações locais e são os próprios municípios que devem entender que têm um meio disponível e que podem tirar partido desse mesmo transporte, agora têm é de se empenhar no seu desenvolvimento", disse.
Quando anunciou a suspensão da circulação a CP invocou o incumprimento por parte das autarquias do pagamento acordado no protocolo, existindo uma dívida acumulada de 250 mil euros, segundo o administrador da empresa.
O protocolo celebrado entre as autarquias e a CP estabelecia que os custos de exploração não cobertos pela receita seriam repartidos entre a empresa (50 por cento) e as três câmaras envolvidas: Coruche, Cartaxo e Salvaterra de Magos (50 por cento).
No entanto, os autarcas de Coruche e do Cartaxo acreditam que haverá condições para assegurar a continuidade do serviço depois de Setembro. Paulo Caldas (Cartaxo) sublinhou a “abertura” demonstrada pelo responsável pelas linhas regionais enquanto que Dionísio Mendes (Coruche) destacou que esta cooperação na gestão do transporte ferroviário é “pioneira”
Segundo os autarcas, em cima da mesa está o estudo da redução de custos (nomeadamente revendo os horários e evitando que equipas maquinista/revisor tenham que pernoitar em Coruche), o alargamento do conceito de comboio suburbano da Azambuja até ao Setil, a utilização de um único passe para todo o trajecto e formas de promoção deste meio de transporte para atrair mais passageiros.
Paulo Caldas disse ainda que foi proposto o aumento do número de paragens de comboios inter-regionais no Setil, podendo o conceito de suburbano ser estendido até esta estação quando o protocolo for revisto em Setembro.
“Se se olhar meramente para a rentabilidade económica sem atender ao serviço que é prestado às populações temos que analisar se vale a pena continuar”, afirmou.
*Lusa
----------------------------------------------------------------------------

sábado, 29 de janeiro de 2011

Autarquias


Autarquia de Abrantes concluiu primeira fase de requalificação do Castelo da cidade
A autarquia concluiu a primeira fase de requalificação global do castelo da cidade e do espaço envolvente, tendo hoje inaugurado a praça D. Francisco de Almeida, após investimento de 400 mil euros.
Considerado o maior ex-líbris da cidade e o monumento que mais turistas atrai anualmente, os trabalhos desenvolvidos na nova praça contemplaram também a requalificação de um relógio de sol antigo, a valorização do troço que dá acesso à entrada do castelo e a criação de uma nova bolsa de estacionamento, com capacidade para 47 automóveis e autocarros turísticos.
O investimento global, a ser concretizado em três fases e com uma previsão de investimento de 1,1 milhão de euros nas duas primeiras, inclui ainda a requalificação de um antigo coreto e dos jardins do castelo, a criação de percursos pedonais, a construção de um anfiteatro ao ar livre e a conversão da Igreja de Santa Maria do Castelo, situada no interior da fortaleza, em Panteão dos Almeidas, preservando os túmulos dos antigos governadores da cidade.
Em declarações à agência Lusa, a autarca socialista que preside à Câmara de Abrantes disse que o objectivo da intervenção é o de “valorizar e dignificar” o acesso a este monumento, o seu interior e a área envolvente, começando pela requalificação da antiga Parada Abel Hipólito, um espaço que serviu de heliporto até à década de oitenta e agora transformado em praça D. Francisco de Almeida.
“É o cartão-de-visita da cidade e de entrada para a antiga fortaleza”, disse Maria do Céu Albuquerque.
A segunda fase da intervenção no castelo, a ser lançada durante este primeiro semestre, está orçada em 700 mil euros e inclui a reabilitação e valorização dos seus jardins, a criação de bancos para estadia e contemplação e patamares nas encostas que permitirão criar “leitores de observação” da paisagem.
O projecto inclui ainda a reformulação do lago dos cisnes, a criação de um parque infantil, de quiosques e zonas de esplanada, a criação de percursos pedonais e a requalificação de um antigo coreto que servirá para acolher espectáculos musicais e culturais.
“É um espaço magnífico, que é muito visitado por turistas e que precisa de ser devolvido à comunidade abrantina”, disse Maria do Céu Albuquerque, tendo acrescentado que a intervenção em curso está integrada no plano global de regeneração de todo o centro histórico da cidade.
Numa terceira e última fase, a autarca afirmou querer efectuar um conjunto de intervenções, nomeadamente ao nível de escavações no Palácio do Governador, para ali criar condições que permitam que todo o espaço relvado existente no interior do castelo possa servir para acolher a realização de eventos de cariz cultural e musical.
*Lusa
--------------------------------------------------------------------------------------

Educação

Ministro Jorge Lacão inaugurou esta manhã em Ourém as obras de requalificação da Escola Básica e Secundária
O ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão, reconheceu hoje em Ourém aquando da inauguração das obras de requalificação da escola básica e secundária, que alguns problemas do sector estão a passar por “ondas de choque” e garantiu que a aposta na educação é para continuar.
“É por ventura inevitável que alguns desses problemas, até encontrarem a sua solução definitiva e consolidada, passem, em certos momentos conjunturais, por algumas ondas de choque”, afirmou Jorge Lacão.
O governante acrescentou ser “compreensível que em certos momentos, certas situações, careçam de adequado apuramento, de melhor solução”, defendendo que através de uma “visão humilde sobre a experiência” se encontrará “a forma de aperfeiçoar cada solução”.
Em resposta ao presidente da Câmara Municipal de Ourém, o socialista Paulo Fonseca, que apelou ao “bom senso” em matérias como o ensino particular e cooperativo e na eventual constituição de um mega agrupamento de escolas no concelho, Jorge Lacão admitiu que “tudo isso deve ser adequadamente ponderado”.
“Mas eu estou convencido que com o esforço de todos e muito particularmente com o contributo activo e positivo e absolutamente indispensável da comunidade escolar, encontraremos as boas soluções para o conjunto dos problemas e dos desafios que continuamos a ter”, declarou.
Jorge Lacão realçou ainda o “esforço que tem sido feito no país” de requalificação do parque escolar, do pré-escolar ao ensino secundário, como do seu apetrechamento, sustentando que a “valorização da educação” é uma “prioridade assumida”.
Destacando o empenho “em dar às novas gerações a oportunidade” que as anteriores não tiveram, o governante considerou que este trabalho “terá como consequência a preparação dessas novas gerações em condições muito diferentes para os desafios do futuro”.
O ministro dos Assuntos Parlamentares, que recordou também a aposta do Governo na educação de adultos, disse ainda acreditar de que a evolução da educação no país “pode ajudar a alterar radicalmente as condições da sociedade portuguesa perante si própria e no contexto internacional”.
A escola básica e secundária de Ourém, com 1100 alunos, sofreu obras de requalificação no valor de 10,1 milhões de euros no âmbito do programa de modernização das escolas do ensino secundário.
------------------------------------------------------------------------------------

Gastronomia


Festival do Magusto regressa às mesas de restaurantes do concelho de Santarém
O Festival do Magusto está de regresso ao concelho de Santarém entre 19 de Fevereiro e 8 de Março, tendo aderido 14 restaurantes que se comprometem a dar destaque na sua lista a esta receita tradicional feita à base de couves, feijão, broa e azeite. Para acompanhar há um vasto leque de escolhas, como bacalhau assado, alheira, solha, nacos de vitela, carne de alguidar, carapauzinhos fritos, entrecosto frito, rojões e sável, entre muitos outros pratos. A iniciativa destinada a promover os produtos e a gastronomia local é promovida pela “Cul.Tur”, Empresa Municipal de Cultura e Turismo de Santarém, no âmbito da iniciativa Sabores & Saberes.
Além do Restaurante de Aplicação da Escola de Hotelaria e Turismo de Santarém, o Festival do Magusto 2011 conta ainda com os seguintes participantes: Arômatejo, El Galego Scalabitano (Complexo Aquático), Taberna Mercearia do Sebastião, O Bom Garfo, JOMAR – Restaurante Marisqueira, O Alporão, Taberna do Quinzena, Taberna do Quinzena II, a Grelha, Taberna Rentini, O Bernado, O Solar e O Cantinho do Avô Zézé.
O Festival do Magusto conta com os apoios do Turismo de Lisboa e Vale do Tejo, Escola de Hotelaria e Turismo de Santarém, Confraria Gastronómica do Ribatejo, Caminhos do Ribatejo, Associação da Restauração e Similares de Portugal e Federação das Confrarias Gastronómicas.
------------------------------------------------------------------

Eventos


Rita Redshoes sobe ao palco do Cine Teatro S. Pedro em Abrantes
Rita Redshoes, sobe ao palco do Cine Teatro S. Pedro na cidade de Abrantes, dia 4 de Fevereiro, às 21h30, para um concerto ao vivo. Os bilhetes estão à venda no Posto de Turismo de Abrantes, no Largo 1º de Maio (241 362 555).
Rita Redshoes, é uma das cantoras portuguesas que conquistou maior carinho do público e do meio artístico.
A artista vai apresentar em Abrantes o seu segundo trabalho de originais “Lights & Darks”, um disco composto por 14 temas, integralmente composto pela própria artista.
------------------------------------------------------------------------

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Ambiente

Peixe pescado ilegalmente devolvido ao Rio Almonda
O Núcleo de Protecção Ambiental do destacamento da GNR de Torres Novas devolveu ao rio Almonda 47 quilos de várias espécies, numa acção de fiscalização a actos de pesca ilegal.
Em comunicado, a GNR afirma que foram detectados métodos de pesca ilegais, que impediam a livre circulação das várias espécies aquícolas, não permitindo que as mesmas se refugiassem no rio Tejo em alturas de tempo mais quente, contribuindo assim para a sua mortandade.
A operação de fiscalização decorreu na quarta-feira no leito do Almonda situado junto à localidade de Azinhaga, no concelho da Golegã, em zona não classificada como pesca profissional.
------------------------------------------------------------------------

Educação

Pais e alunos do Colégio Infante Santo de Tremês manifestaram-se esta tarde contra alterações no financiamento estatal
Os pais dos 530 alunos do ensino básico do Colégio Infante Santo, em Tremês, concelho de Santarém, juntaram-se hoje à tarde aos filhos para, juntos, manifestarem o seu protesto contra as alterações no financiamento por parte do Estado.
Pouco depois da hora de almoço, pais, filhos e professores, envergando camisolas brancas, preencheram um “coração humano” no jardim em frente ao edifício, tendo largado 530 balões brancos, um por cada aluno.
Esta escola particular abriu depois as portas das salas para que pais e filhos possam escrever textos e poemas que têm por base a ideia de liberdade (de escolherem a escola que frequentam) e por destinatários os deputados dos vários partidos na Assembleia da República.
João Neves, porta-voz dos pais, disse aos jornalistas que esta foi uma forma de protesto “pacífica”, admitindo que os pais possam avançar com outro tipo de acções, já que receiam que, com os cortes de 30 por cento no financiamento por parte do Estado, possa estar em causa o futuro da escola.
Ao contrário do que sucedeu em muitas das 93 escolas que têm contrato de associação com o Estado, o Colégio Infante Santo não encerrou as portas nem interrompeu a actividade lectiva.
Os pais de dezenas de escolas particulares com contratos de associação com o Estado não levaram hoje os filhos à aulas, no terceiro dia de protestos contra os cortes de financiamento anunciados pelo Governo.
O movimento SOS Educação, que tem promovido os protestos, fez hoje um balanço “extremamente positivo” dos três dias de luta contra os cortes de financiamento, que terminam hoje com o encerramento de cerca de 40 estabelecimentos.
Em causa está uma portaria que determina um financiamento de 80.080 euros por ano e por turma, menos cerca de dez mil euros da verba reclamada pela Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo.
*Lusa
-----------------------------------------------------------------------------

Autarquias

Câmara de Santarém promove sessão sobre “Sustentabilidade na Construção – Materiais e Eco inovação”
A Divisão de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – DADS da Câmara de Santarém, no âmbito da Estratégia de Desenvolvimento Sustentável, que procura soluções sustentáveis para atingir Comunidades Sustentáveis, lançou a iniciativa “Dia da Construção Sustentável”, pioneira a nível da Administração Pública Local. Todas as primeiras quartas-feiras de cada mês, os cidadãos, empresas, profissionais, estudantes, têm a oportunidade de adquirir conhecimentos para aplicar o conceito da Construção Sustentável.
No próximo dia 2 de Fevereiro, na Casa do Ambiente (edifício da Sala de Leitura Bernardo Santareno), a partir das 10h30m, ocorrerá a sessão “Sustentabilidade na Construção – Materiais e Eco inovação” pelo Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro, que abordará os seguintes temas:
• Ciclo de vida dos materiais e sustentabilidade;
• Casos de estudo de materiais de construção inovadores - realizados por empresas cerâmicas;
• Projectos realizados em parceria CTCV/empresas;
• Centro de Conhecimento em Materiais e Construção Sustentável;
• Directiva Europeia em preparação na área da construção sustentável.
As inscrições são gratuitas mas obrigatórias e podem ser feitas através do e-mail: drpa@cm-santarem.pt ou do telefone: 243 304 450 – Divisão de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.
A Câmara Municipal de Santarém distinguiu-se pela assinatura, no dia 12 de Junho de 2008, do Protocolo com o IST – Instituto Superior Técnico, no Sistema de Certificação Ambiental da Construção Sustentável - LiderA, a marca portuguesa registada, acrónimo de Liderar pelo Ambiente, tendo implementado a certificação nos Centros Escolares e motivado a adesão de 3 particulares, que submeteram os seus projectos à certificação.
----------------------------------------------------------------------------

Economia

Produtores hortícolas querem intervenção do governo no preço do gasóleo agrícola
Os produtores de hortícolas e frutícolas querem que o Governo intervenha no preço do gasóleo agrícola, considerando que o aumento de 24 por cento no último ano esmaga as margens, já “mínimas”, e gera perda de competitividade.
Gonçalo Escudeiro, vice-presidente da Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas (FNOP) e director executivo da Torriba, Organização de Produtores de Hortícolas, disse hoje à agência Lusa que a subida dos encargos e dos factores de produção está a levar os produtores à “revolta”.
“É fundamental uma intervenção do Governo para minimizar os custos, nomeadamente o preço do gasóleo agrícola”, disse, sublinhando que há um ano o gasóleo agrícola custava 0,750 euros contra os 0,929 actuais, ou seja, um crescimento de 24 por cento.
A esta subida acresce a do gasóleo rodoviário em 16 por cento (de 1,227 euros para os 1,348 actuais), sendo que muitas das componentes associadas ao sector são “muito indexadas ao valor do petróleo”, como é o caso dos adubos, frisou.
“A situação é de quase revolta, porque os preços não acompanham o acréscimo de custos e não compensam, num sector que se afirma ser estratégico para a exportação mas que está a perder competitividade”, afirmou à Lusa.
Gonçalo Escudeiro afirmou que a “bolha de mau estar está a crescer” no seio dos produtores, havendo já apelos a manifestações públicas de descontentamento.
Segundo disse, além dos custos dos combustíveis e da electricidade, num sector que precisa de recorrer à rega, os produtores estão a sentir os aumentos dos custos dos encargos sociais, do IVA e dos produtos que estão indexados ao preço do petróleo.
“Que milagre querem que façamos?”, questionou, referindo que os problemas são transversais ao sector, sentindo-se na produção de bens tradicionalmente exportáveis, como o tomate para a indústria, a pêra rocha ou a maçã, que “exigem grandes investimentos”.
Para Gonçalo Escudeiro, para que o sector continue a exportar “é preciso que tenha as mesmas ferramentas em termos de custos em relação aos países” com que estes produtores competem.
*Lusa
------------------------------------------------------------------------

Trânsito

Colisão de dois pesados em Rio Maior origina três feridos
Três pessoas, uma delas bombeiro, ficaram hoje feridas devido à colisão entre dois veículos pesados de mercadorias ocorrido cerca das 05:50 no IC2, em Casal da Fisga, Rio Maior, disse à agência Lusa fonte da protecção civil.
Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, os motoristas dos pesados sofreram ferimentos, num caso ligeiros e noutro um pouco mais graves, tendo o bombeiro sofrido escoriações durante o trabalho de desencarceramento de um dos feridos.
Um dos pesados transportava desperdícios de alumínio e o outro manilhas, que, segundo fonte da GNR, se partiram e espalharam pela via, obrigando à interrupção da circulação durante quase quatro horas.
No local estiveram cinco viaturas e 17 elementos dos bombeiros de Rio Maior e da Benedita e a GNR.
--------------------------------------------------------------------------------

Ambiente

BE reuniu com a ARH do Tejo sobre a Estação de Tratamento de Alcanena
Na sequência de um pedido do Bloco de Esquerda para uma reunião com o Secretário de Estado do Ambiente e a Administração da Região Hidrográfica do Tejo, relacionado com a problemática do meio ambiente no concelho de Alcanena, realizou-se uma renião com a ARH, que se fez representar pelo seu Presidente e os responsáveis pelos vários projectos em curso relacionados com a ETAR de Alcanena. Por parte da força política, estiveram presentes os deputados José Gusmão (eleito pelo Distrito de Santarém), Rita Calvário (deputada da Comissão de Ambiente) e o Eng.º Aníbal Ramos.
O Bloco obteve garantia da ARH de que a prática recentemente verificada e aliás confirmada pela mesma entidade, que o tratamento de efluentes de fora do concelho, nomeadamente lixiviados, não está autorizada e não será permitida no futuro. Nesse sentido, diz o BE, que “confrontaremos o Ministério com esta posição da ARH e apelamos à vigilância da população para que qualquer reincidência da AUSTRA neste comportamento seja punida”.
A ARH apresentou o cronograma para as obras previstas para a ETAR de Alcanena, que remetem para Novembro de 2013 a conclusão da Rede de Colectores e para Agosto de 2012 a conclusão das melhorias na eficiência do sistema de tratamento da ETAR. A ARH assegurou que estava a trabalhar com os prazos mínimos obrigatórios para Concursos Públicos Internacionais, que estes prazos seriam escrupulosamente cumpridos nos casos em que a ARH é promotora e que a própria ARH monitorizaria com igual rigor o cumprimento dos prazos nos projectos que são da responsabilidade da AUSTRA e da Câmara Municipal de Alcanena.
Os Bloquistas, consideram que “estes prazos dilatados tornam ainda mais urgente o estudo sobre a qualidade do ar cujo início foi prometido para o mês de Janeiro e continua sem data à vista. Além disso, consideramos que o atraso destas obras em relação à gravidade do problema exige que todas as entidades envolvidas e o Ministério do Ambiente sejam responsabilizados pelo rigoroso cumprimento, sem mais derrapagens ou adiamentos”, sublinha o BE.
Adianta o BE, que na mesma reunião, foi ainda questionado a ARH sobre as medidas que serão tomadas para resolver o problema dos maus cheiros, nomeadamente através do encapsulamento da ETAR. A ARH garantiu que o projecto da ETAR inclui o encapsulamento das unidades mais problemáticas do ponto de vista dos maus cheiros.
Sublinhando no documento emanado à comunicação social, “continuaremos a acompanhar o pleno cumprimento dos compromissos que foram assumidos pela ARH, CM de Alcanena e AUSTRA e a lutar por uma solução tão rápida quanto possível e definitiva para os problemas da qualidade do ar em Alcanena”, conclui.
----------------------------------------------------------------------------

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Tradições

Constância vai revitalizar a Praça com venda de produtos da terra
No próximo dia 6 de Fevereiro, entre as 10h00 e 13h00, a vila histórica de Constância vai revitalizar a sua Praça, ou seja o antigo mercado onde eram vendidas as hortaliças, as frutas, os legumes e outros géneros produzidos nos quintais, nas hortas e nalgumas parcelas de terreno do concelho e das localidades vizinhas.
Sabem aqueles que mais próximo estão da Praça Alexandre Herculano que ainda hoje há quem venha vender à praça, quase sempre dentro dos carros ou das carrinhas dos nossos dias. Já longe vai a memória dos tradicionais tabuleiros debaixo do telheiro e do apito que dava ordem para que se iniciasse a venda dos produtos tirados da terra, sempre muito frescos, ainda com o cheiro de terem sido colhidos no dia ou na noite anteriores.
Como é sabido, com a crise que vivemos actualmente, há muita gente que voltou a cultivar o seu terreno, havendo também aqueles que nunca deixaram de o fazer.
Deste modo - a autarquia e todos os participantes na iniciativa - vão promover os produtos da terra, salvaguardando e valorizando um património que é de todos.
-----------------------------------------------------------

Sociedade

Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo reafirmou no Parlamento oposição às portagens na A23
A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo reafirmou hoje no Parlamento a sua oposição quanto ao pagamento de portagens no troço Abrantes/Torres Novas da A23, salientando a falta de alternativas e referindo que o troço não faz parte daquela SCUT.
Numa audiência numa Comissão Parlamentar, a Assembleia da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, presidida por Isilda Aguincha, apelou aos deputados presentes (PS, PSD e PCP) "uma intervenção" para impedir a introdução de portagens no troço Abrantes/Torres Novas da A23.
A Scutvias, concessionária da SCUT Beira Interior (A23), disse à Lusa em Novembro que a instalação dos pórticos para a cobrança de portagens na A23 deveria arrancar no início de 2011.
Isilda Aguincha lembrou que o troço "não faz parte da concessão", afirmando que "foi feito antes de 1990, o que reflecte uma pré-existência perante a construção da via Sem Custos para o Utilizador [SCUT]".
No final da audiência, Isilda Aguincha disse à agência Lusa que o troço "está nas mãos das Estradas de Portugal" e não da Scutvias.
Questionada sobre para quem é que o dinheiro das portagens iria, Isilda Aguincha disse que isso poderia "colocar uma questão legal", porque "não houve alargamento do contrato" à concessionária da A23 e "não há nada que leve a pensar nesse alargamento".
"Não estamos perante uma SCUT. A Scutvias é a concessionária entre Abrantes e Guarda, disso não há nenhuma dúvida. Mas não naquele troço, que é anterior", disse aos deputados José Batista, outro membro da Comunidade do Médio Tejo, em representação do Entroncamento.
Este membro adiantou ainda: "A resolução do Conselho de Ministros onde por vias do PEC [Plano Estabilidade e Crescimento] vem fundamentar a existência de portagens nas SCUTs refere-se sempre às vias que do ponto de vista jurídico existem como SCUTs".
A Comunidade do Médio Tejo lembrou ainda que existe um caso semelhante nas SCUTS do Norte, o troço Ílhavo/Aveiro (Ponte da Barra até ao Estádio), onde se chegou a aplicar pórticos mas que nunca entraram em funcionamento".
"Neste caso também já existia uma pré-existência", disse José Batista.
Quanto ao percurso alternativo ao troço, o membro da Comunidade do Médio Tejo explicou que "quando se sai da A1 (em Torres Novas), verifica-se que além de ser necessário andar para trás é necessário atravessar todas as avenidas novas, a área urbana e comercial de Torres Novas e o atravessamento de toda a cidade do Entroncamento".
João Simões, em representação de Tomar, disse que fugir às portagens no troço Torres Novas/Abrantes pode "lançar o trânsito para as estradas urbanas e causar problemas gravíssimos e acidentes".
Todos os deputados presentes na audiência concordaram com os argumentos apresentados pela Comunidade Intermunicipal e mostraram-se disponíveis para pressionar o Governo a esclarecer a questão.
A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo apresenta as suas reivindicações na sexta-feira de manhã, numa audição com o CDS-PP.
Esta associação junta 11 municípios: Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.
*Lusa
-----------------------------------------------------------------------------

Educação

Escolas particulares e colégios da região estão encerrados
Os três colégios de Fátima com contrato de associação com o Estado – Centro de Estudos de Fátima, Colégio de S. Miguel e Colégio Coração de Maria – não abriram hoje, estando pais e alunos concentrados no exterior.
No total estes colégios são frequentados por 2.800 alunos, sendo que pais e alunos farão cordões humanos em volta das escolas, como forma de protesto.
No Colégio de S. Mamede, que fica próximo de Fátima, além de encerrarem as portas, pais e alunos vão fazer uma caminhada até ao Santuário de Fátima.
Estes colégios não encerraram na quarta-feira, porque estavam na expectativa de haver alguma evolução da posição do Ministério da Educação.
Em causa, está uma portaria que determina um financiamento de 80.080 euros por ano e por turma nas escolas com contrato de associação, uma verba inferior em cerca de dez mil euros ao reclamado pela Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo.
Face à manutenção da situação, os colégios da região decidiram encerrar hoje e na sexta-feira.
Por isso, os alunos que tinham decidido fazer o exame intermédio de Português do 9.º ano (que se realiza na sexta-feira a nível nacional nas escolas públicas) vão adiar para a próxima semana, segundo informações das associações de pais.
No Colégio Infante Santo, situado em Tremes, concelho de Santarém, os pais reúnem-se hoje à noite para decidirem se fazem um protesto.
A proposta que vai estar em discussão é a realização de um cordão humano a partir da hora do almoço (permitindo a realização do exame intermédio) e a formação de um coração gigante no exterior que será preenchido com cartazes contendo frases que têm marcado o protesto a nível nacional.
Este colégio tem um total de 900 alunos, 530 dos quais pertencem ao ensino básico (do 5.º ao 9.º ano) e os restantes do ensino profissional.
------------------------------------------------------------------------------------

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Artes


Joana Ratão expõe fotografia no Museu Municipal Carlos Reis em Torres Novas
Desde 22 de Janeiro e até 6 de Março, o espaço de exposições temporárias do Museu Municipal Carlos recebe “Deslocações”, um conjunto de trabalhos fotográficos de Joana Ratão.
A artista desenvolve a sua pesquisa e criação em torno da desconstrução de objectos, formas e corpos, num jogo entre o que é visível e o que é invisível. «Separação de Bens», um dos trabalhos apresentados é uma peça sobre a desconstrução de 20 objectos que foram deslocados e perderam a sua função, deixando de fazer sentido.
Joana Ratão nasceu em 1981, e vive e trabalha em Lisboa. Licenciada em Artes Plásticas-Pintura pela Faculdade de Belas Artes, o seu trabalho centra-se no campo do desenho, fotografia e instalação e expõe colectiva e individualmente desde 1999.
Tem desenvolvido alguns projectos gráficos como o design digital de livros ou concepção e manufactura de livros. Colabora em programas de sensibilização para a arte em projectos educativos de museus e espaços culturais. Integra a equipa do serviço educativo da Culturgest desde 2007, concebendo e orientando visitas e oficinas.
Em 2009 formou o grupo «A porta amarela», que desenvolve programas de oficinas de expressão plástica para crianças.
---------------------------------------------------------------------------------

Educação

Santuário de Fátima acolhe peregrinação de protesto do Colégio de São Mamede
"A fé é a última a morrer" é o mote da peregrinação silenciosa que amanhã a comunidade educativa do Colégio da São Mamede promoverá até ao Santuário de Fátima.
Diz aquela comunidade educativa em comunicado, “os pais dos alunos que frequentam o Colégio de São Mamede associam-se ao SOS - Movimento Educação, na luta contra o que consideram ser um ataque ao serviço público que o Colégio presta aos nossos filhos e que o Estado não garante”, sublinha o documento.
“As reduções previstas para as escolas com contrato associação põem em causa o normal funcionamento da escola podendo mesmo levar ao seu encerramento. Ora convém sublinhar que este será um cenário que não só afecta a educação dos nossos filhos mas coloca em risco a estabilidade de inúmeras famílias. O Colégio de São Mamede é um dos maiores empregadores da Freguesia de São Mamede”, acrescenta a nota.
“Amanhã, dia 27 de Janeiro, não só cumpriremos o programa delineado pelo SOS - Movimento Educação, como faremos uma peregrinação em silêncio, até ao recinto do Santuário de Fátima, junto ao topo da Nova Basilíca, onde criaremos um cordão humano, virado para a Avenida D. José Alves Correia da Silva, lançando um SOS a toda a população. Esta é uma acção que junta toda a comunidade educativa, pais, alunos, professore, auxiliares e colaboradores do Colégio de São Mamede”, conclui.
-----------------------------------------------------------------------------------------

Trânsito

Camião com bovinos despista-se em Biscainho
Um camião que transportava gado bovino despistou-se hoje e tombou, na estrada municipal 515, junto a Biscainho, Coruche, tendo alguns dos animais morrido, disse à agência Lusa fonte da protecção civil.
Segundo o Centro Distrital de Operações de Socorro, o acidente ocorreu cerca das 15:30, tendo a estrada ficado interrompida, dada a necessidade de retirar a viatura e os animais.
O motorista sofreu ferimentos ligeiros, tendo alguns dos animais morrido, adiantou.
----------------------------------------------------------------------------

Autarquias

Sociedade de Reabilitação Urbana da Lezíria do Tejo com nove municípios
A Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU) da Lezíria do Tejo (LT) passou, desde terça-feira, a ser integrada por um total de nove municípios, tendo o seu capital social passado de cerca de 190.000 euros para mais de 460.000.
Em comunicado, a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT), afirma que o projecto, iniciado em 2009 com os municípios de Santarém e Coruche (os únicos que tinham centro histórico e Área de Reabilitação Urbana aprovados), é “pioneiro no país, uma vez que dele fazem parte vários municípios”.
A CIMLT delimitou entretanto as ARU dos sete municípios agora aderentes – Almeirim, Alpiarça, Azambuja, Cartaxo, Chamusca, Golegã e Rio Maior.
Segundo a nota, esta SRU “tem como principal inovação a realização de economias de escala ao nível dos custos operacionais e, ainda, de criação de uma massa crítica para o fomento da atractividade das operações de reabilitação”.
----------------------------------------------------------------------------------

Sociedade

GNR apreendeu cinco gamos no concelho de Santarém
O Núcleo de Protecção Ambiental do destacamento territorial de Santarém da GNR apreendeu, na terça-feira, cinco gamos (dois machos, um deles jovem, e três fêmeas adultas) que se encontravam na propriedade de um indivíduo residente no concelho de Santarém, sem que este possuísse alvará emitido pela Direção-Geral dos Recursos Florestais.
Em comunicado, a GNR afirma que os animais foram apreendidos durante uma acção de fiscalização do acto venatório realizado na propriedade situada em S. Vicente do Paul (Santarém).
Além da apreensão dos animais, os militares da GNR elaboraram um auto de contra-ordenação.
----------------------------------------------------------------------------

Autarquias

Município do Cartaxo adere à Ynvisible
A Câmara Municipal do Cartaxo aprovou, na reunião de terça-feira, a entrada da empresa municipal Rumo 2020 no capital social da empresa Ynvisible, “spin off” do grupo Ydreams que tem sede no Parque de Negócios do Cartaxo.
O presidente da autarquia, Paulo Caldas, justificou a decisão com o facto de, sendo accionista, a autarquia poder ter “voz activa”, participar nas decisões e “ser agente facilitador, dando o seu contributo para que este projecto ganhe dimensão”.
A Ynvisible quer desenvolver uma tecnologia que permitirá a interactividade em diversas tipologias de superfícies, como o papel, o vidro, a cortiça, o têxtil, o que poderá, por exemplo, alterar o mercado da publicidade, sublinha uma nota da autarquia.
----------------------------------------------------------------------

Autarquias


Canil Intermunicipal de Torres Novas promove campanha de adopção de animais
O Canil Intermunicipal de Torres Novas vai promover, nos próximos dias 5 e 6 de Fevereiro, a primeira campanha de adopção de animais deste ano.
A iniciativa irá decorrer no Jardim das Rosas, entre as 10 e as 17 horas, e estarão disponíveis para adopção diversos cães e gatos.
De realçar que em 2010 o Canil Intermunicipal de Torres Novas realizou nove campanhas de adopção, resultando em 124 cães e 70 gatos adoptados.

--------------------------------------------------------------------

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Política

Deputado do BE anunciou a entrega no Parlamento de um projecto para a suspensão do processo de introdução de portagens na A23
O deputado do BE eleito por Santarém anunciou hoje a entrega na Assembleia da República de um projecto de resolução que visa a suspensão do processo de introdução de portagens na A23.
A introdução de um regime efectivo de cobrança de taxas de portagens na A23, até aqui sem custos para o utilizador, está prevista até 15 de Abril.
José Gusmão falou aos jornalistas na sede do BE, em Abrantes, onde afirmou ser “contra” a ideia da introdução de cobrança de portagens na A23, tendo vincado que a medida, nomeadamente no troço que liga Torres Novas e Abrantes, é “injusta, irracional e contraproducente”.
A medida, a ser implementada naquele troço, “coloca em causa os objectivos estratégicos da construção do IP6 e da sua posterior alteração para uma auto-estrada sem custos para os utilizadores”, defendeu.
O deputado acrescentou que o troço Torres Novas/Abrantes está sob a responsabilidade das Estradas de Portugal (EP), sendo a empresa Scutvias a concessionária de toda a A23, para além de Abrantes, tendo desafiado os deputados eleitos pelo distrito de Santarém a assumirem as suas responsabilidades.
“Todos os autarcas do Médio Tejo aprovaram moções de rejeição a tal medida e as estruturas partidárias distritais, à excepção do CDS-PP, também já se pronunciaram publicamente contra a introdução de portagens, sendo o seu impacto negativo por todos reconhecido, quer ao nível económico quer da mobilidade”, afirmou.
José Gusmão disse “existir um grande consenso” para que o troço da A23 entre Torres Novas e Abrantes não seja portajado, tendo apelado a todos os deputados eleitos por Santarém para que “tomem uma posição concertada e façam-se ouvir em uníssono” junto do Governo e no Parlamento.
O deputado afirmou ainda ter escrito “pessoalmente” a todos os deputados eleitos por Santarém “para que a concertação fosse feita”, não tendo, no entanto, a missiva obtido resposta. “Os deputados não se dignaram responder mas vão ter de clarificar de que lado estão”, afirmou.
“O contrato de confiança assumido com as populações menos desenvolvidas, para favorecer a acessibilidade territorial, não pode, nem deve, ser alterado, tanto mais quando as condições de atraso de desenvolvimento dessas localidades que justificaram a isenção de portagens não foram superadas”, defendeu.
---------------------------------------------------------------

Sociedade

Ministro da Administração Interna espera que os apoios às vítimas do tornado de Tomar sejam concedidos rapidamente
O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, disse hoje no Parlamento que espera que apoios às vítimas do tornado de Tomar e Ferreira do Zêzere sejam concedidos "imediatamente" depois da aprovação das candidaturas, que serão apreciadas na quinta-feira.
Numa audição sobre o tema no Parlamento, Rui Pereira disse que vai realizar-se na quinta-feira a reunião do grupo de trabalho para apreciar as candidaturas a apoios das vítimas do tornado que afectou Tomar, Ferreira do Zêzere e Sertã.
Em resposta aos jornalistas, o ministro explicou que, desde que aprovadas as candidaturas, as compensações serão dadas "imediatamente".
"Esperamos que seja o mais brevemente possível", asseverou.
Rui Pereira admitiu que "compreende a importância da celeridade destes procedimentos, mas temos de ter a certeza de que as ajudas são concedidas a pessoas que comprovem os danos que podem ser objecto de ajuda".
No início de Dezembro um tornado afectou os concelhos de Tomar, Ferreira do Zêzere e Sertã, num prejuízo estimado de cerca de 15 milhões de euros.
Após o tornado, o Ministro da Administração Interna decidiu accionar a conta de emergência que existe para enfrentar situações de catástrofe ou calamidade, já o ministério do Ambiente apoiaria a reabilitação de habitações com danos graves.
Por sua vez, o ministério da Economia vai apoiar as empresas afectadas para avaliar os danos e estabelecer os apoios financeiros adequados a cada situação. Ao Ministério da Agricultura caberá avaliar os apoios a conceder nos danos de explorações agrícolas, agropecuárias e florestais.
Na Comissão parlamentar, o deputado comunista António Filipe e a deputada bloquista Helena Pinto apelaram a que "não passem dois anos" para as vítimas do tornado receberem os seus apoios, "como aconteceu" com o mini tornado que afectou a zona em 2008.
*Lusa
---------------------------------------------------------------------

Desporto - Atletismo


25ª Estafeta Alcanena – Rio Maior corre-se no Domingo
A 25ª edição da clássica estafeta entre Alcanena e Rio Maior, numa organização conjunta das Câmaras Municipais de Alcanena e Rio Maior, realiza-se no próximo Domingo, 30 de Janeiro.
Alternando o sentido da corrida, que no ano passado se iniciou em Rio Maior com chegada a Alcanena, este ano a partida será em Alcanena e a chegada a Rio Maior, numa distância de 33,3 km para o sector masculino, enquanto as equipas femininas correrão 15,6 Km, desde Alcanede até Rio Maior, em ambos os casos com equipas de seis atletas.
A iniciativa conta com o apoio do INATEL, GNR, Juntas de Freguesia, Bombeiros, comércio e indústrias locais.
Todas as informações serão fornecidas pela Divisão de Desporto da Câmara Municipal de Rio Maior, através do telefone 243 999 300, do fax 243 992 236 ou do e-mail desporto@cm-riomaior.pt.
----------------------------------------------------------------------------

Ensino

Centro de Estudos Superiores da Música e das Artes do Espectáculo vai ser criado em Tomar
O Centro de Estudos Superiores da Música e das Artes do Espectáculo, a ser criado em Tomar, visa criar uma oferta formativa avançada, com pós graduações e especializações nestas áreas, revelou hoje o presidente do Instituto Politécnico de Tomar (IPT).
Eugénio de Almeida disse à agência Lusa que o centro resulta de uma parceria entre o IPT, a Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, a câmara municipal de Tomar e a Entidade Regional de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo, que assinam hoje um protocolo de colaboração.
O presidente do IPT adiantou que, para já, vai ser constituída uma comissão directiva que vai elaborar o plano de actividades, com previsão de entrada em funcionamento em Setembro próximo.
Segundo o dirigente, o centro de estudos visa complementar a formação de primeiro ciclo que é já ministrada em várias escolas superiores do país nas áreas da música e das artes do espectáculos, proporcionando uma formação complementar, em pós graduações ou cursos de especialização.
O IPT cederá as instalações e ficará com a responsabilidade da formação, podendo recorrer a docentes, equipamentos e salas da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, cabendo à autarquia e ao Turismo de Lisboa e Vale do Tejo o apoio a entidades locais.
Admitindo que o IPT não tem tradição de cursos nestas áreas, Eugénio de Almeida sublinhou, contudo, o contributo que o centro pode dar à região nos domínios da cultura e das artes, podendo, nomeadamente, dinamizar actividades culturais.
Segundo disse, o centro, que não tem fins lucrativos, é criado no pressuposto de que será auto sustentável, sendo suportado essencialmente pelas propinas pagas pelos alunos.
"Será vocacionado para a região mas não só”, afirmou, adiantando que o plano a ser elaborado procurará que seja atractivo também para pessoas do resto do país interessadas nesta formação. A assinatura do protocolo hoje, no auditório da biblioteca municipal António Cartaxo da Fonseca, conta com a presença de responsáveis das quatro entidades envolvidas e inclui uma palestra sobre “o papel das artes no desenvolvimento de uma região”, proferida por Mário Vieira de Carvalho.
-----------------------------------------------------------------------------

Novas Tecnologias

Museu de Mação promove projecto visível no Google Earth
O projeto “Land Art na Zimbreira”, promovido pelo Museu de Arte Pré-Histórica de Mação, com o apoio da Comissão Europeia, pode ser consultado na internet através do Google Earth ou no site Panoramio.
Inserido no programa Transformations, trata-se de uma instalação artística constituída por grandes bandas de manga plástica branca que evocam as antigas muralhas do povoado pré-histórico da Zimbreira, na freguesia de Envendos.
Esta obra foi concebida e coordenada por Gheorghiu Dragos da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Bucareste, Roménia.
-----------------------------------------------------------------------------

Cultura

Biblioteca de Constância acolhe acção de formação de Banda Desenhada
A Biblioteca Municipal Alexandre O´Neill, em Constância, vai acolher uma acção de formação denominada “Banda desenhada, uma alternativa didáctica”.
O objectivo é reflectir sobre a importância da Banda Desenhada na motivação literária infantil e a sua aplicação no contexto educativo, assim como estimular a leitura e a escrita, o domínio linguístico e a literacia, através da BD.
A iniciativa, a decorrer no dia 05 de Fevereiro, destina-se a animadores socioculturais, bibliotecários, professores, educadores e técnicos de biblioteca.
---------------------------------------------------------------------------------------

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Política

Bloco de Esquerda exige que o governo aposte no transporte ferroviário
O BE exigiu hoje em Marinhais que o Governo aposte na ferrovia no dia em que as autarquias de Salvaterra de Magos, Coruche e Cartaxo viram assegurada a continuidade do transporte de passageiros na linha Coruche-Setil.
"Pensamos que deve haver da parte do Governo uma aposta convicta na ferrovia como o principal instrumento para uma estratégia de mobilidade em transportes colectivos", defendeu esta tarde José Gusmão, deputado bloquista eleito pelo distrito de Santarém numa conferência de imprensa realizada junto à estação da comboios de Marinhais, freguesia do concelho de Salvaterra de Magos.
O objectivo da acção do Bloco de Esquerda foi reivindicar o não encerramento do transporte ferroviário de passageiros entre Coruche e Setil já a partir do dia 1 de Fevereiro, como havia sido anunciado pela CP.
Entretanto, as autarquias anunciaram terem conseguido a manutenção da linha, depois de uma reunião esta tarde com o conselho de administração da CP.
Para o deputado do Bloco de Esquerda, é importante que o problema do possível encerramento das linhas ferroviárias consideradas menos rentáveis seja analisado entre as Câmaras, a CP e o Ministério das Obras Públicas.
"Não se compreende como é que num contexto em que há aumento dos combustíveis e em que há compromissos de natureza ambiental que o Estado português assumiu, haja um desinvestimento na ferrovia e uma estratégia de privatização de linhas rentáveis que tiram financiamento às linhas que, sendo menos rentáveis, são vitais para uma estratégia de mobilidade", referiu José Gusmão.
O bloquista defendeu ainda a necessidade desta questão ser analisada "tendo em conta um critério de necessidade social e não critérios de rentabilidade".
O grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda questionou o Ministério das Obras Públicas sobre a situação do possível encerramento da linha ferroviária Coruche-Setil.
"Pretendemos saber quais os compromissos que o Governo está disponível para assumir do ponto de vista da manutenção de uma linha com estas características porque o problema da ferrovia tem que ser encarado do ponto de vista da mobilidade como um bem público, porque a coesão territorial tem que ser uma responsabilidade nacional", referiu José Gusmão.
-------------------------------------------------------------------------------

Cooperação


Município de Ourém assinou acordo de Cooperação com município romeno de Pitesti
Foi assinado esta segunda-feira, o acordo de Cooperação entre o Município de Ourém e o Município de Pitesti, da Roménia. O documento foi assinado por Paulo Fonseca, presidente da Câmara Municipal de Ourém, e Tudor Pendiuc, presidente da Câmara Municipal de Pitesti.
Os municípios de Pitesti e de Ourém, considerando os laços históricos, económicos, sociais, culturais e de amizade que unem os dois povos e tendo em conta a vontade de ambas as partes de aprofundarem, revitalizarem e ampliarem esse relacionamento, fomentando formas de colaboração nos mais diversos domínios de interesse comum, celebraram, esta manhã, um acordo de cooperação que se destina a desenvolver acções de aproximação entre os cidadãos e as instituições.
Paulo Fonseca salientou que, "apesar da crise que atravessamos, é em momentos de transição que temos de ter a capacidade para semear. Estou convencido que esta "sementeira" dará frutos saborosos e flores aromáticas, e aqui refiro as flores pelo facto de Pitesti ter um evento internacional que é uma grande mostra de flores", explicou. O presidente do Município de Ourém salientou a amizade que o une a Tudor Pendiuc e fez votos para que essa "amizade pessoal se estenda aos povos de Ourém e Pitesti".
O Presidente da Câmara Municipal de Pitesti, Tudor Pendiuc, disse "é uma grande honra estar em Ourém neste momento em que celebramos um acordo de cooperação entre os dois municípios. Que este seja um ponto de partida e que este acordo continue para além de nós, por muitos anos e que os cidadãos dos dois municípios possam beneficiar deste nosso acordo", sublinhou.
----------------------------------------------------------------------------

Autarquias

Autarquia de Rio Maior promove Ciclo de Conferências sobre Cidadania
O Ciclo de Conferências "...À Terça Falamos de...Cidadania" volta à Biblioteca Municipal de Rio Maior, no próximo dia 25 de Janeiro, pelas 21h00, numa promoção da autarquia local.
Assente no tema “Cultura e as Autarquias”, abordará questões como teatro, exposições, poesia e o ensino em Portugal. A sessão contará com o conferencista Francisco Queiroz, homeopata, apresentador de Rádio e Televisão, actor, animador, encenador e Director da Casa da Cultura da Junta de Freguesia de Stª Maria dos Olivais (Lisboa).
--------------------------------------------------------------------------

Política

PCP questiona governo sobre apoio a construção de lar em Coruche
O deputado comunista eleito pelo círculo de Santarém, António Filipe, questionou o Governo sobre as obras para construção de um lar de idosos, promovidas pelo Associação de Solidariedade Social de S. José da Lamarosa, em Coruche, e que estão paralisadas há cinco anos.
Sublinhando que o lançamento da primeira pedra contou com a presença de membros do Governo, com a promessa de apoios para a conclusão da obra, de “reconhecida importância para a comunidade local”, o deputado afirma que os “prometidos apoios nunca se concretizaram”, tendo, pelo contrário, sido recusados pela Segurança Social “com base num parecer repleto de equívocos e erros de facto sobre a natureza do projecto em causa”.
Para concluir o lar e evitar a degradação que começa a sofrer, a associação candidatou o projecto a apoios comunitários, questionando António Filipe o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social sobre a situação da candidatura apresentada à Comissão de Coordenação Regional do Alentejo a fundos do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).
-----------------------------------------------------------------------------

Autarquias

Autarquia de Vila Nova da Barquinha coloca contentores para recolha de roupa
A Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha aderiu ao projecto da Associação Humana de Portugal, tendo disponíveis, a partir deste mês, quatro contentores para recolha de roupa e sapatos.
Os bens recolhidos são entregues à Associação Humana, que os encaminha para pessoas que deles necessitam, nomeadamente nos países africanos de língua oficial portuguesa.
No distrito de Santarém, já dispõem de contentores para recolha de roupa e sapatos os municípios de Almeirim, desde 2008, e Entroncamento, 10 desde Outubro último, estando Torres Novas a instalar 17 contentores por todo o concelho.
A iniciativa da Humana, que iniciou a sua actividade em Portugal em 1998, tem o duplo objectivo de proteger o ambiente e obter recursos para financiar projectos em países em vias de desenvolvimento, ao reinserir no mercado um produto que gera milhares de toneladas de resíduos por ano e criando postos de trabalho.
Cinco por cento da roupa destina-se às lojas de segunda mão da associação (três em Lisboa e uma no Laranjeiro), 62 por cento é vendida a baixo custo aos comerciantes dos países africanos abrangidos pelo projeto, 25 por cento é vendida para reciclagem e os oito por cento que não se podem reutilizar vão para o lixo.
------------------------------------------------------------------------------

Sociedade

Edifícios no Entroncamento evacuados por precaução de nova ruptura de gás natural
Três edifícios foram hoje evacuados no Entroncamento, por precaução, devido a uma ruptura na canalização de gás natural provocada por obras da responsabilidade da EDP, disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil.
Paulo Correia, segundo comandante dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento, disse à Lusa que foram feitas medições e arejamento dos edifícios e que os moradores podem regressar às suas casas.
Segundo disse, os três edifícios, com seis apartamentos no total, foram evacuados por mera precaução, assegurando que esta situação não é similar à ocorrida sexta-feira, em que uma ruptura na canalização de gás natural na rua provocou várias explosões num prédio de cinco andares.
A rutura ocorreu cerca das 14:30, tendo o piquete da Tagusgás procedido de imediato ao encerramento da conduta.
Segundo disse, os edifícios foram ventilados por precaução e foram feitas medições para garantir que não houve entrada de gás.
------------------------------------------------------------------------

Cultura


NAR de Riachos promove XI Encontro de Poesia
Sábado, dia 5 de Fevereiro de 2011, pelas 21horas, realiza-se na “Oficina d’Arte do NAR” o XI Encontro de Poesia. Em análise estará o poeta do NAR e Riachense Diamantino Mendes de Almeida. Serão tema de leitura, vinte e dois dos seus poemas, os quais compõem o “Caderno” preparado para este Encontro.
Diamantino Mendes de Almeida nasceu em Riachos a 12 de Julho de 1934, fez o Ensino Primário em Riachos, com distinção e, aos 12 anos de idade, começou a trabalhar, aprendendo o ofício de serralheiro.
Colabora com o Jornal “O Riachense”, com um ou outro artigo de opinião, uma série de “provérbios portugueses” e alguns versos, que começou a escrever após o “25 de Abril”. O primeiro deles, intitulado “Menino, podes Sorrir” é dedicado ao seu filho, então com 13 anos de idade (o primeiro poema do “Caderno deste Encontro”).
Gosta de ter sempre um livro à mão e gosta de escrever. Porém, por motivos de saúde, não o faz com a regularidade que gostaria.
---------------------------------------------------------------

domingo, 23 de janeiro de 2011

Sociedade

Entroncamento: Moradores do prédio que foi atingido por explosão vão fazer levantamento dos estragos para poderem ser ressarcidos
Os moradores do prédio do Entroncamento que sexta-feira sofreu várias explosões provocadas por uma infiltração de gás, devido a uma ruptura no exterior, vão fazer um levantamento “detalhado” dos estragos sofridos para poderem ser ressarcidos.
O presidente da câmara municipal do Entroncamento, Jaime Ramos, reuniu-se hoje com os moradores e lojistas (25 ao todo) do prédio de cinco andares que foi evacuado na sexta-feira de manhã.
Sem avançar com uma data para o regresso dos moradores às suas casas, Jaime Ramos disse à agência Lusa que a empresa que vai reparar o sistema eléctrico começa a intervenção na segunda-feira de manhã.
Só nessa altura os moradores poderão regressar e verificar que aparelhos eléctricos ficaram danificados, adiantou.
O levantamento “rigoroso” dos danos vai ser entregue ao condomínio do prédio, tendo já a autarquia, dona da obra que decorria no exterior, para colocação de fibra ótica no subsolo, e que provocou a ruptura na canalização do gás natural, assumido a responsabilidade.
Segundo Jaime Ramos, a companhia de seguros é a mesma do condomínio, o que facilita o processo.
A loja de informática, que ficou bastante danificada, deverá reabrir segunda-feira, afirmou.
“Tem sido tudo célere”, disse, adiantando que os moradores reconheceram o empenho da autarquia na resolução do problema.
---------------------------------------------------------------------------------

Política

Presidenciais: Votação baixa no distrito até ao início da tarde
Segundo dados oficiais do Governo Civil de Santarém, até 14h30 a adesão às urnas no Distrito de Santarém, era de 21,47%. Nas presidenciais de 2006, à mesma hora, os valores cifravam-se nos 26,41%.
--------------------------------------------------------------

Política

Maioria dos eleitores da freguesia do Granho determinados a não votarem
Zangados com a falta de médico na freguesia, os habitantes do Granho, Salvaterra de Magos, concentraram-se hoje frente à escola primária, determinados a protestar não votando.
A mesa de voto abriu e os três votantes que, até ao meio-dia, decidiram exercer o direito de voto não foram impedidos de entrar, mas tiveram de ouvir a indignação de quem estava à porta.
“São ricos, podem pagar o médico particular”, desabafou uma das moradoras, enquanto outros gritavam o seu protesto contra “quem não precisa” do posto a funcionar.
O posto de saúde do Granho, construído há 30 anos em terrenos dados pela população, e alvo de obras em 2007, segundo o presidente da junta de freguesia, Joaquim Ventura, está sem médico e sem enfermeira desde Outubro.
Apesar das garantias da coordenadora do Agrupamento de Centros de Saúde de que está à procura de uma solução, a população acredita que a intenção é fechar, até porque a funcionária que vem às quartas-feiras “buscar as receitas” terá recebido ordens para deixar de vir a partir de 01 de Fevereiro, disse Joaquim Ventura à agência Lusa.
“A malta está aqui para protestar não contra o voto, mas sim para mostrar o seu desagrado pelo posto médico que nos estão a roubar”, afirmou, sublinhando que os “papéizinhos” a apelar à abstenção foram colocados nas caixas do correio na noite de segunda para terça-feira.
Isabel Santos, viúva, não arreda da entrada do portão da escola.
“Tenho uma filha deficiente. Ela precisa de médico e não apanho”, disse à Lusa, sublinhando que os 200 euros que ganha não chegam para pagar os 70 a 75 euros de consulta de um médico particular.
Isabel espera que o protesto de hoje ajude a resolver um problema para o qual não encontra solução, já que garante que não consegue arranjar consulta.
Segundo Joaquim Ventura, a alternativa dada à população - a ida ao posto da Glória do Ribatejo, a cerca de 12 quilómetros, das 14:00 às 15:00 às quintas-feiras – não tem funcionado.
“Em quatro meses só houve cinco consultas. Outros vão e vêm e não apanham consulta”, assegurou.
Custódio Jesus Coelho colocou no vidro da sua carrinha o protesto pelas oito horas de espera por uma consulta no hospital de Santarém, devido a uma cólica renal, que terá ficado sem resposta.
Com um cartaz colado nas costas – “Sem médico de família não votamos” -, anima os que vão resistindo ao frio e não arredam pé.
Junto à carrinha montou uma mesa e assadores, enquanto outros fizeram uma fogueira para irem aquecendo os pés.
“A gente não estamos zangados aqui com as eleições. Apenas discordamos de não ter médico na terra, que é o mais triste”, afirmou.
Espalhados pela vedação da escola, junto à igreja, que fica mesmo ao lado, e no posto de saúde, foram colocados cartazes que demonstram o descontentamento da população.
“Não temos saúde para votar” ou “A crise não é desculpa para tudo. Queremos médico de família”, são as frases de protesto, estando a extensão de saúde assinalada com panos pretos.
*Lusa
-------------------------------------------------------------------------------

sábado, 22 de janeiro de 2011

Desporto - Futebol

Monsanto e Riachense vencem fora
O Monsanto e o Riachense, venceram fora nos jogos disputados esta tarde a contar para a 15ª jornada do Campeonato Nacional da III Divisão, Série D.
Enquanto a equipa do concelho de Alcanena foi vencer à Marinha Grande por uma bola sem resposta, o Riachense viajou a terras da Tocha, alcançando também o mesmo resultado. Na tabela classificativa, o Riachense continua na segunda posição e o Monsanto no terceiro lugar, que é liderada pelo Nogueirense.
Resultados:
Benfica Castelo Branco – Académico Viseu, 0-1
Gândara – Nogueirense, 1-2
Águias Moradal – Oliveira do Bairro, 2-1
Vigor Mocidade – Sourense, 2-0
Marinhense – Monsanto, 0-1
Tocha – Riachense, 0-1
Próxima jornada, 30 de Jan:
Nogueirense – Académico Viseu
Oliveira do Bairro – Gândara
Sourense – Águias Moradal
Monsanto – Vigor Mocidade
Riachense – Marinhense
Tocha – Benfica Castelo Branco
------------------------------------------------------------------------

Ambiente

Rebanho de cabras utilizado para salvar espécie “gralha-de-bico-vermelho” em vias de extinção na Serra dos Candeeiros
Um rebanho de 150 cabras serranas “esforça-se” por devorar carrascal e alecrim, plantas que predominam no alto da Serra dos Candeeiros, na esperança de atrair casais de gralhas-de-bico-vermelho, ave ameaçada de extinção que se alimenta de insectos em vegetação rasteira.
O rebanho é, para já, a única parte visível de uma iniciativa desenvolvida há dois anos e meio pela associação ambientalista Quercus com a cooperativa de desenvolvimento local Terra Chã, sob “apadrinhamento” da Vodafone Portugal, que concedeu um financiamento de 150.000 euros para os cinco anos do projecto.
Sem certezas de que a gralha-de-bico-vermelho volte um dia a uma zona onde era muito vista no passado, o projecto quer pelo menos garantir que o pastoreio regresse à Serra dos Candeeiros, repondo os habitats adequados à permanência desta ave.
“Não sabemos se a gralha-de-bico-vermelho voltará a nidificar aqui. Isso cabe à própria natureza. Estamos a dar uma ajuda para que isso possa acontecer, mas não temos garantias”, disse Paulo Lucas, da Quercus, à agência Lusa.
Mais optimista, António Frazão, da cooperativa Terra Chã, confia que esta primavera se irá repetir o episódio ocorrido em 2010, em que um casal da espécie acompanhado das crias foi visto durante um mês na área de intervenção do projecto (400 hectares de terreno no topo da Serra dos Candeeiros).
Segundo dados do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICN-B), que gere o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, na última década registou-se uma quebra de 50 a 80 por cento da população portuguesa da gralha-de-bico-vermelho, estimando-se que existam 500 indivíduos em todo o país.
--------------------------------------------------------------------------------------

Política

Vereadores do PS de Salvaterra de Magos consideram "um erro do ponto de vista da prática democrática" o anunciado boicote às eleições na freguesia do Granho
Os vereadores da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos eleitos em listas do PS consideram que o anunciado boicote às eleições presidenciais na freguesia do Granho é "um erro do ponto de vista da prática democrática".
"A decisão de boicotar actos eleitorais é um erro do ponto de vista da prática democrática, pois somos nós próprios a excluir-nos do exercício de um dos direitos que conquistámos com o 25 de Abril de 1974", sustentam os vereadores Hélder Manuel Esménio e João Manuel Simões, em comunicado.
A população da freguesia do Granho, concelho de Salvaterra de Magos, está disposta a não votar nas eleições presidenciais de domingo, como forma de protesto pela falta de médicos de família na extensão de saúde.
Um folheto anónimo, distribuído pelas caixas do correio dos moradores, apela a que "todos os residentes do Granho não votem nas eleições de dia 23 de Janeiro".
Em causa, está, segundo o documento, o "desrespeito com esta população com a não colocação de médico de família e serviços de enfermagem no posto de saúde do Granho e com a possibilidade de encerramento cada vez mais evidente".
A extensão de saúde do Granho, juntamente com a da freguesia de Muge, no mesmo, estão sem médico desde Outubro, quando o clínico contratado em prestação de serviços cessou funções.
Apesar de não concordarem com o boicote às eleições, os dois vereadores eleitos em listas do PS reconhecem a "injustiça" de que são alvos as pessoas que residem naquelas duas freguesias.
"Mas temos de nos perguntar, o que mais pode fazer o Povo do Granho e até de Muge?! São populações envelhecidas, ordeiras, de gente de trabalho. O que mais podem os seus autarcas fazer para denunciarem a injustiça que aquelas populações estão a sofrer?!", lê-se no comunicado.
-----------------------------------------------------------------------------------

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Autarquias


Câmara de Abrantes promove encontros com empresários do concelho
A Presidente da Câmara de Abrantes, iniciou hoje, no edifício INO.POINT do Tecnopolo, um ciclo de encontros com empresários do concelho. Para este primeiro encontro foram convidadas as seis empresas distinguidas com o estatuto PME Excelência 2010: Abranfrio, Cremilcar, F. do Vale Construções e JC Bartolomeu, Farmácia Mota Ferraz e Abranlimpa.
Um “Café com Empresários” é o pretexto para estes encontros informais. O objectivo é reforçar a proximidade entre a Câmara e o tecido empresarial, num manifesto interesse em acompanhar de perto a actividade das empresas locais. Por outro lado, pretende sensibilizar os empresários para a inter-actividade com o Tecnopolo do Vale do Tejo, pólo tecnológico também vocacionado para a dinamização das relações com as empresas na área do conhecimento.
Maria do Céu Albuquerque salientou a disponibilidade do seu Executivo em promover uma relação proactiva com o sector empresarial, acompanhar de perto os seus investimentos e ouvir sugestões e críticas.
Os empresários presentes enalteceram a iniciativa, por ser inédita, e aproveitaram a ocasião para transmitirem algumas das suas preocupações.
Estes encontros com os empresários das várias áreas de actividade vão realizar-se ao longo do ano de 2011. O próximo está marcado para dia 28 de Janeiro, às 08h30.
---------------------------------------------------------------------------------

Sociedade

Governo Civil de Santarém promove Fórum sobre “Segurança e Prevenção Rodoviária”
O Governo Civil de Santarém, promove na próxima segunda-feira, dia 24 de Janeiro pelas 14horas, um fórum no âmbito do Projecto Ribatejo Seguro que pretende discutir a Segurança e Prevenção Rodoviária. A iniciativa irá ter duas partes que irá incidir sobre um primeiro tema “Segurança nas Estradas” e um segundo, sobre a “Prevenção e Mobilidade”. Na sessão estarão presentes, o Secretário de Estado da Protecção Civil, Vasco Franco, Paulo Marques Augusto, Presidente da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, autarcas das Câmaras de Alcanena e Almeirim e os comandos da GNR e PSP
---------------------------------------------------------------------

Sociedade

População do Granho no concelho de Salvaterra de Magos disposta a não votar em protesto pela falta de médicos
A população da freguesia do Granho, concelho de Salvaterra de Magos, está disposta a não votar nas eleições do próximo domingo, como forma de protesto pela falta de médicos de família na extensão de saúde.
Um folheto anónimo, distribuído pelas caixas do correio dos moradores, apela a que “todos os residentes do Granho não votem nas eleições de dia 23 de Janeiro”.
Em causa, está, segundo o folheto, o “desrespeito com esta população com a não colocação de médico de família e serviços de enfermagem no posto de saúde do Granho e com a possibilidade de encerramento cada vez mais evidente”.
A população concorda com o teor do documento e está disposta a não exercer o direito de voto.
“Penso que se isto levar a alguma coisa, as pessoas não devem votar”, referiu à Lusa Susana Batista, adiantando que “em princípio também não votará”.
A moradora considerou que “a situação é complicada principalmente para os mais idosos que precisam de medicamentos e de consultas”.
Uma opinião partilhada por Maria Gomes: “Nem pensar que vou votar, temos que fazer força de alguma maneira porque não temos condições. Não temos médico, não temos enfermeiro, vou votar para quê?”.
No mesmo sentido, Maria de Jesus interrogou-se: “se nós não somos merecedores de médico, porque havemos de ir votar”.
A extensão de saúde do Granho, juntamente com a da freguesia de Muge, também no concelho de Salvaterra de Magos, estão sem médico desde Outubro, quando o clínico contratado em prestação de serviços cessou funções.
A não resolução do problema leva o presidente da Junta de Freguesia, Joaquim Ferreira, a dizer que vai estar ao lado da população nesta luta.
“Irei estar ao lado das pessoas e também não vou votar, porque a saúde é um direito”, referiu à Lusa Joaquim Ferreira, acrescentando que a freguesia tem 870 eleitores.
O autarca realçou que, dos contactos que tem mantido com o Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria (ACES), tem-lhe sido dito que “estão à procura de uma solução”.
Um fax enviado pelo ACES às Juntas de Freguesia de Granho e Muge refere que “ainda não foi possível encontrar substituição, pelo que os utentes inscritos naquelas extensões de saúde serão atendidos na extensão de Glória do Ribatejo”.
“Contamos brevemente com a execução de uma nova prestação de serviços médicos que regularize o atendimento naquelas duas freguesias”, acrescenta o documento.
-------------------------------------------------------------------------------------

Sociedade

População de Árgea no concelho de Torres Novas decide agir em defesa de cuidados de saúde
Numa iniciativa da CUSMT, mais de cinquenta cidadãos de Árgea, freguesia de Olaia, concelho de Torres Novas, reuniram-se esta quinta-feira, dia 20, para debater as condições de prestação de cuidados de saúde. A grande maioria não tem médico de família e é obrigada, após a transferência de uma médica para a USF do Entroncamento a deslocar-se à sede do Centro de Saúde de Torres Novas, que fica a dez quilómetros, onde nem sempre se tem acesso, em tempo útil, a consulta de recurso.
Diz aquela Comissão de Utentes de Saúde, que oportunamente será emitido um comunicado com o relato circunstancial dos testemunhos e das propostas dos presentes. Entretanto, adianta que, consensualmente, foram adoptadas as seguintes medidas:
1. Comparecer massivamente no acto eleitoral do próximo domingo, votando em defesa do SNS e de cuidados médicos de proximidade para a população de Àrgea.
2. Lançar um abaixo-assinado dirigido aos responsáveis da saúde reivindicando mais médicos para a Extensão de Saúde da Lamarosa/Olaia.
3. Comparecer na próxima sessão da Assembleia de Freguesia da Olaia que vai debater a questão da assistência médica.
4. Realizar uma vigília, entre as 8,30 e 22 horas, num dia a indicar nos próximos quinze dias, no recinto frente à Igreja, caso não haja desenvolvimentos favoráveis à pretensão de mais cuidados médicos.
-------------------------------------------------------------------

Cultura


Amélia Pinheiro expõe na Galeria do Museu Agrícola de Riachos
O Núcleo de Arte de Riachos inaugura no Sábado, dia 5 de Fevereiro, pelas 15h30, na Galeria das Artes do Museu Agrícola de Riachos, uma Exposição individual de Pintura de Amélia Pinheiro, intitulada “Experiências”.
A mostra da artista torrejana estará patente ao público de 5 a 28 de Fevereiro, podendo ser visitada no horário do Museu Agrícola: de Segunda a Sexta-Feira das 9h00 às 12H30 e das 14h00 às 17h00. Aos Domingos das 15h00 às 17h00.
Amélia Pinheiro, é natural de Torres Novas, nasceu em 1946 e possui o Curso de Formação Feminina. Foi funcionária do Cartório Notarial de Torres Novas e, neste momento, encontra-se aposentada. É elemento do Choral Phidellius de Torres Novas desde 1960. Frequentou o Curso de Desenho e Pintura de Álvaro Torrão na década de sessenta.
Recomeçou o seu sonho de desenho e pintura em 1999 no atelier do pintor torrejano Luís de Sá, sob o patrocínio da Câmara Municipal de Torres Novas e, em 2003, acompanhou o mesmo pintor no atelier da Equospolis, na Golegã.
Em 2006 passou para o atelier de pintura do Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha sob a orientação do pintor Carlos Vicente, onde ainda continua.
É membro do Núcleo de Arte de Riachos desde 2010.
Amante de desenhar e pintar a natureza conforme ela se apresenta aos seus olhos, tem neste momento mais de uma centena de trabalhos realizados, quase todos pintados a óleo, de paisagem, natureza morta e figura humana, tendo ultimamente começado a pintar a acrílico.
Pinta com amor e cada quadro é para si como um filho de quem tem muita dificuldade em separar-se.
Já realizou algumas exposições individuais e participou em inúmeras colectivas, nomeadamente em: Torres Novas, Tomar, Constância, Vila Nova da Barquinha, Cambra – Vouzela, Santiago de Compostela, Atouguia da Baleia, Riachos, Vouzela, Viseu e Golegã.
-----------------------------------------------------------------

Meteorologia

Temperaturas vão descer acentuadamente na região
No seguimento das informações do Instituto de Meteorologia (IM), prevê-se descida da temperatura mínima do ar até terça (25), em particular no Norte e interior Centro, mas afectando também o litoral, sentindo-se sobretudo durante o final das madrugadas. A sensação de desconforto térmico poderá acentuar-se com vento forte do quadrante leste. É possível a formação de geada no interior.
No norte do Ribatejo, já se registou esta madrugada cerca de 1º C, sendo de prever um gradual arrefecimento para as próximas madrugadas, atingindo as temperaturas mínimas valores negativos.
---------------------------------------------------------------------

Sociedade

Explosão no Entroncamento origina ferimentos ligeiros em duas pessoas
Duas pessoas sofreram ferimentos ligeiros devido às explosões provocadas pelo gás que se infiltrou hoje num prédio, no Entroncamento, disse à agência Lusa fonte da protecção civil.
Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, um dos feridos é um bombeiro.
A infiltração de gás no prédio deveu-se a uma ruptura ocorrida numa conduta de gás natural no decurso das obras que decorrem na rua para colocação de fibra óptica.
O prédio, situado na rua Manuel Rodrigues Gameiro, foi evacuado, estando os danos provocados pelas três explosões a ser avaliados, disse à Lusa o presidente da câmara municipal do Entroncamento.
Jaime Ramos adiantou que a empresa responsável pelo abastecimento do gás está já no local.
Segundo disse, as explosões, que ocorreram cerca das 09:45, podem ter sido provocadas pelo accionar do elevador, uma vez que o gás se concentrou na caixa das escadas do prédio.
A Câmara Municipal do Entroncamento já emitiu um comunicado, informando, que a explosão não originou quaisquer feridos graves.
Os danos são apenas materiais e já se encontram no terreno uma equipa de técnicos municipais, a Protecção Civil e a Tagusgás, no sentido de realojar os moradores afectados e apurar as causas.
---------------------------------------------------------------------------------------

Autarquias

Município de Ourém cumpre luto municipal pela tragédia ocorrida no Brasil
O Município de Ourém, juntamente com os municípios portugueses, ainda não refeitos do pesar causado pela tragédia que se abateu sobre o povo e as instituições brasileiras, demonstram hoje, 21 de Janeiro de 2011, a sua mais efectiva e profunda expressão de solidariedade, sobretudo, a todos os que foram mais afectados na região serrana do Rio de Janeiro, pela pior catástrofe que fustigou o Brasil.
Por este triste motivo, Ourém respeita as indicações da Associação Nacional de Municípios e cumpre um dia de luto, concretizado através da colocação da bandeira municipal a meia haste.
O luto municipal que será respeitado pelo município de Ourém afirma, deste modo, a proximidade existente entre os dois povos, apesar da distância física e reforça a solidariedade para com este povo irmão.
---------------------------------------------------------------------

Educação

Pais e Encarregados de Educação decidem encerrar estabelecimentos de ensino particular em Fátima
Pais e encarregados de educação de alunos dos três colégios de Fátima decidiram ontem à noite encerrar os estabelecimentos dias 27 e 28 se o Ministério da Educação não negociar o financiamento do ensino particular e cooperativo.
Em reuniões que decorreram em simultâneo no Centro de Estudos de Fátima (CEF) e nos colégios Sagrado Coração de Maria e São Miguel, onde estudam, na totalidade, 2800 alunos, centenas de pais aprovaram o fecho dos estabelecimentos como forma de protesto contra o corte no financiamento aos estabelecimentos com contrato de associação com o Estado.
“Nós só fechamos se o Ministério da Educação não se sentar à mesa com as partes envolvidas para negociar a revisão da portaria e do decreto-lei que determinam os cortes do financiamento ao ensino particular e as alterações impostas a este ensino”, disse à agência Lusa Eugénio Lucas, porta-voz da comissão de pais do CEF.
Eugénio Lucas adiantou que a decisão hoje tomada “está em consonância com o movimento nacional SOS Educação”, sendo previsível que pelo país outros estabelecimentos com contrato de associação também encerrem portas nestes dois dias.
“O que queremos é liberdade de escolha”, declarou Eugénio Lucas, considerando que “a diminuição em 30 por cento dos apoios financeiros inviabiliza colocar em prática qualquer projecto educativo”, pelo que o caminho é o “encerramento das escolas”.
O porta-voz lembrou que “foram tentadas todas as negociações possíveis”, mas a tutela “está irredutível”, o que obrigou os pais “a tomar decisões mais duras”.
Na reunião no CEF, onde estiveram mais de mil pessoas, representantes de cerca de 700 alunos, houve um voto contra o encerramento do colégio, mas não faltaram pedidos para medidas mais drásticas.
“Houve pais que pediram o boicote eleitoral, o corte da auto-estrada e deslocações ao Parlamento e ao ministério, mas estas propostas não foram votadas”, declarou o porta-voz.
O presidente da associação de pais do Colégio de São Miguel, Carlos Carreira, onde o encerramento da escola foi aprovado por unanimidade pelas cerca de mil pessoas presentes, afirmou à Lusa que a esperança reside agora no CDS-PP e no PSD, numa alusão ao pedido de apreciação parlamentar do diploma que altera o regime dos contratos de associação entre o Estado e o ensino particular e cooperativo.
Para João Graça, que integra a comissão de pais do Colégio Sagrado Coração de Maria, onde a esmagadora maioria dos 400 encarregados de educação votou pelo fecho da escola nos dois dias, a apreciação parlamentar é uma “luz ao fundo do túnel”.
“O que pedimos é que nos deixem escolher o projecto educativo para os nossos filhos”, exortou João Graça, garantindo que a ausência de negociações significa a manutenção dos protestos.
--------------------------------------------------------------------------------

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Ambiente

Quercus defende deslocação de Unidade de Incineração dos Resíduos Hospitalares de Lisboa para a região da Chamusca
A Quercus defendeu ser positivo que o Plano Estratégico dos Resíduos Hospitalares refira a deslocação da unidade de incineração de Lisboa para a zona da Chamusca, mas lamentou a falta de definição sobre o que vai ser tratado.
Rui Berkemeier, da associação ambientalista, realçou hoje à agência Lusa o facto de ter havido uma "redução sistemática dos resíduos a incinerar".
Este elemento é apontado como "muito importante quando se projecta uma nova unidade de incineração na Chamusca" e que é "a única questão nova que este plano traz".
O PERH, para vigorar até 2016, foi hoje publicado em Diário da República e a ministra do Ambiente, Dulce Pássaro, disse à Lusa que está a ser elaborado o estudo de impacto ambiental da unidade de incineração de resíduos perigosos, na região da Chamusca.
Para a Quercus, o problema deste projecto é que "resíduos vai incinerar", já que a quantidade de resíduos a incinerar é "muito pouca" e cada vez menos lixo deste tipo é colocado no grupo IV, dos produtos perigosos que exigem incineração.
Uma incineradora tem capacidade para mais de 11 mil toneladas, não se percebe o que se vai incinerar e "é lamentável que este plano não esclareça nada sobre isso", salientou Rui Berkemeier.
O actual incinerador "está mal localizado e é positiva a intenção de o deslocar para a Chamusca", disse o ambientalista, acrescentando que "é mais barato e mais amigo do ambiente tratar os resíduos por autoclavagem, além de Portugal ter capacidade para utilização deste tratamento".
Portugal tem vindo a tratar cada vez melhor os seus resíduos hospitalares e cada vez tem havido uma melhor separação nos hospitais, colocando o país entre os mais desenvolvidos a nível europeu, frisou.
A Quercus defendeu que a alteração da legislação sobre resíduos, como a distribuição pelos quatro grupos, deve ser feita "de uma forma transparente".
Rui Berkemeier referiu-se ainda ao facto de o PERH se basear em dados de 2006. Embora considere que "não há grande variação de lá para cá", defendeu que "é uma falha grave deste estudo".
O grupo IV tem vindo a diminuir devido a cada vez maior separação de resíduos nos hospitais e, neste momento, é cerca de dois por cento do total dos resíduos hospitalares e, em termos dos resíduos perigosos, é menos de 10 por cento, sendo possível ser reduzido até cinco por cento, segundo a Quercus.
Os dados referidos no PERH apontam para 109.840 toneladas de resíduos hospitalares, contra 93.312 um ano antes.
Do total produzido em 2006, o grupo IV, que exige a incineração, respeitava a 2.252 toneladas, um pouco menos que as 2.304 de 2005. A produção de resíduos do grupo III atingiu 20.719 toneladas contra 19.854 toneladas.
*Lusa
--------------------------------------------------------------

Economia

Secretário de Estado das Florestas defende “Plano de Desenvolvimento Rural para o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros”
O secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural defendeu hoje a importância do plano de desenvolvimento rural para o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (PNSAC) para potenciar os produtos locais e fixar a população.
“O plano deve garantir investimentos que permitam criar riqueza e combater o êxodo rural”, afirmou à agência Lusa Rui Barreiro no final de uma visita aos concelhos de Alcanena e Porto de Mós, municípios que estão a liderar um plano estratégico para valorizar os recursos endógenos da área protegida.
Segundo o governante, a iniciativa intermunicipal, que pode ser estendida a outros concelhos cujo território integra o PNSAC, passa por criar condições para o desenvolvimento de actividades que são já consideradas “tradicionais” naquela região, como a pecuária e a produção de azeite ou de queijos.
Admitindo que em áreas protegidas “há sempre condicionalismos”, Rui Barreiro realçou, contudo, que “não há parque natural que resista sem manter, no seu seio, população”.
“É possível, como é desejável, uma sã convivência entre o ambiente e outras actividades desenvolvidas pela população”, considerou o responsável.
O secretário de Estado anunciou a disponibilização de dois técnicos das direcções regionais de Agricultura de Lisboa e Vale do Tejo e do Centro, assim como de um elemento da Direcção-geral de Veterinária (DGV), para acompanhar e apoiar o plano de desenvolvimento rural.
“Esta região tem uma paisagem única, que é uma das suas riquezas, mas temos de criar condições para que outras riquezas ajudem à criação de emprego e à fixação de população”, sublinhou Rui Barreiro.
O presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós, João Salgueiro, adiantou à Lusa que a criação do plano de desenvolvimento rural resultou “da necessidade de valorizar os produtos regionais e as tradições” que existem na serra.
“Por exemplo, a pecuária teve grande importância no passado, mas mantém ainda alguns bons núcleos”, declarou, admitindo ser possível “a criação de condições para que produtos como a carne, o azeite ou o queijo venham a ter denominação de origem”.
Segundo o autarca, com essa classificação “acrescenta-se valor aos produtos da serra”, aumentando a sua rentabilidade.
“Articulando com as direcções regionais, com a DGV, com o Instituto de Conservação da Natureza, penso que vamos conseguir potenciar tão importantes produtos para a economia local”, acrescentou João Salgueiro.
*Lusa
--------------------------------------------------------------------------------